Projeto Porto Maravilha

Veículo Leve Sobre Trilhos

O Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ligará Centro e Região Portuária em 28 Km, seis linhas e 42 pontos (38 paradas e quatro estações). O sistema fortalece o conceito de transporte público integrado ao conectar metrô, trens, barcas, teleférico, BRTs, redes de ônibus convencionais e aeroporto (Santos Dumont).

ANTES DEPOIS

A distância média entre os pontos será de 400 metros. Cada composição comporta aproximadamente 415 passageiros, e o tempo máximo de espera entre um trem e outro vai variar de 2,5 a 10 minutos, de acordo com a linha. Os trens não têm fios superiores em rede aérea e são alimentados por duas fontes de energia: um terceiro trilho energizado e supercapacitores.

Trens

O projeto prevê a entrega e operação de 32 trens de 3,82 metros de altura, 44 metros de comprimento por 2,65 metros de largura, com capacidade para 415 passageiros, a uma taxa de ocupação de 6 passageiros por metro quadrado em pé, mais 64 passageiros sentados e espaço para dois passageiros em cadeiras de rodas. Os trens serão bidirecionais e compostos, cada um, por 7 módulos articulados. Cada VLT é equipado com 8 portas por lateral. O piso fica à altura de 33 centímetros do solo nos acessos desde o exterior e a 36 centímetros do solo no interior do veículo todo.

Bilhete único carioca

O sistema de pagamento será por validação voluntária, inédito no País. Bilhetes permitirão a integração desse modal às politicas de tarifação e integração vigentes no Estado e no Município do Rio de Janeiro. A integração via Bilhete Único Carioca está prevista no Decreto Municipal 37.181, de 20 de maio de 2013.

Custo e operação

A previsão é a de que as seis linhas estejam em operação até 2016. A implantação do novo meio de transporte tem custo avaliado em R$ 1,157 bilhão, sendo R$ 532 milhões com recursos federais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da Mobilidade, e R$ 625 milhões viabilizados por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).

Obras

As obras do VLT já começaram. Parte teve início com as intervenções do Porto Maravilha nas vias já reurbanizadas. A calha para os trilhos já foi preparada para a implantação em vias como a Rua General Luiz Mendes de Morais e trechos da Binário do Porto, incluindo o Túnel da Saúde (com passagem exclusiva para o bonde moderno).

Preparativos para a construção do Centro Integrado de Operação e Manutenção (Ciom) na Gamboa, unidade de trabalho para concentração dos sistemas técnico-operacionais do VLT (trens, via permanente, energia, sinalização, controle e comunicação), também estão em andamento.

As obras são divididas por trecho e estão de acordo com o planejamento de tráfego para que todas seis linhas do VLT entrem em operação no primeiro semestre de 2016. Todas as etapas de obra terão início até dezembro de 2014.

Quem quiser pode conferir o modelo em protótipo exposto nos Galpões da Gamboa, Rua da Gamboa s/n, em frente à Cidade do Samba e ao lado da Vila Olímpica.

Apresentação:

Última atualização: Agosto/2014