Museu do Amanhã debate parto humanizado

| 11/05/2018

Em comemoração ao Dia das Mães, o Museu do Amanhã organizou uma roda de conversa sobre os benefícios e riscos do parto humanizado a fim de promover uma reflexão sobre como a ciência e os conhecimentos relacionados ao momento do parto têm sido difundidos pela sociedade. O bate papo, evento com inscrições gratuitas, também abordou alternativas para as mães que desejam um parto mais natural.



Raquel Spinelli, fundadora da ONG Providenciado a Favor da Vida (no Morro da Providência); e Sabrina Lage, fundadora do projeto Mamãe Surda, que tem o objetivo de informar às mães com deficiência auditiva assuntos relacionados à maternidade, foram convidadas. Elas destacaram a questão do acesso à informação sobre o parto humanizado para a população de baixa renda, famílias LGBT e pessoas com deficiência.
“O Museu do Amanhã, enquanto equipamento cultural da Prefeitura do Rio, cumpre sua função social com esse tipo de programação ao mesmo tempo em que homenageia as mães. O debate é oportuno”, avaliou o gerente de Desenvolvimento Econômico e Social da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), Rilden Albuquerque.
 

Foto: Reprodução de Arquivo Pessoal do Facebook
Com informações do Museu do Amanhã