Museu de Arte Urbana do Porto sugere roteiros do grafite

| 19/10/2018

Portal mapeia 50 murais no Porto Maravilha

Embora considerada uma arte perene, que se desfaz com o tempo, o grafite é capaz de impulsionar grandes transformações, como as que ocorreram em áreas como o Soho, em Nova Iorque, e o Wyndood Walls, em Miami, nos Estados Unidos. No Porto Maravilha, desde 2011, em paralelo à revitalização coordenada pela Prefeitura do Rio dos bairros da Saúde, Gamboa e Santo Cristo, grafites ocupam e colorem cada vez mais laterais e fachadas de prédios e galpões da região.

Pelo site do grupo, é possível buscar por artista e também localizar pelo mapa

Hoje, são mais de 50 painéis de arte urbana pintados em imóveis concentrados principalmente na Orla Conde e no Santo Cristo. O site Museu de Arte Urbana do Porto (www.Maup.Rio) foi ao ar na quinta-feira, 18 de outubro, para organizar e sugerir roteiros do grafite. Trata-se do mapeamento da galeria a céu aberto que surgiu de trabalhos individuais, coletivos e estimulados pelo Festival ArtRua, que acontece na região desde 2011. André Bretas, curador do Maup e um dos organizadores do ArtRua, descreve  a plataforma online como um estímulo à visitação. Também será possível contratar pelo site o serviço de guiamento por três opções de circuito (Tour Boulevard, Tour Santo e Tour Completo).
“Nossa ideia é fortalecer o circuito criado ao longo dos últimos anos. Identificamos e catalogamos os trabalhos existentes e vamos continuar o mapeamento dos novos murais. Os nossos projetos na área envolvem moradores, e com esse não será diferente. O objetivo é que o site e o circuito sejam 100% tocados pelo pessoal da região, tomem vida própria”, explica Andre Bretas, que tentará parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) para formação de guias moradores. Hoje, o site trabalha com a empresa Rio Street Art Tour, especializada em roteiros de grafite pela cidade.
Em parceria com a Tishman Speyer, empresa que detém vários projetos do setor imobiliário de grande porte na Região Portuária, o Maup abrirá um espaço físico no Edifício Aqwa, na Orla Conde, em frente à Cidade do Samba. Além de ponto de encontro para o início das visitas guiadas, servirá de  endereço para oficinas de grafite e venda de souvenirs.

Espaço Portal abre com fachadas renovadas
Dois imóveis de mais de 100 anos na Orla Conde, a poucos metros da Praça Mauá, foram integrados e reformados internamente para abrigar o Espaço Portal, casa de festas para até mil pessoas no térreo, além de galeria e escritórios nos dois andares superiores. As fachadas, antigas e desgastadas, receberam nas últimas duas semanas murais de grafites já incorporados ao site recém-lançado.
“O Porto Maravilha é hoje um dos melhores bairros do Rio, em termos de ambiência, infraestrutura e localização. A integração com o Veículo Leve sobre Trilhos e a acessibilidade na Orla Conde fazem a diferença também para o Espaço Portal. Pretendemos fazer um rodízio de grafites na fachada. Por ser um trabalho temporário, que se desgasta com o tempo, teremos novos desenhos de tempos em tempos”, detalha Roberto Kreimer, responsável por este espaço e outros projetos na área, como o AquaRio e a Cidade do Samba.


Espaço Portal, na Orla Conde, foi o último a receber murais de grafite

O casal Maria Carol e Luca Bastolla, do 8-bitch project, veio de São Paulo para pintar uma das fachadas do Espaço Portal. Com aproximadamente 30 X 8 metros, este é o maior mural que já fizeram no Rio. O coração gigante dialoga com a frase: “AMOR, EXISTE, RESISTE”. “É muito legal ter um trabalho grande aqui no Boulevard Olímpico. Temos um carinho muito grande pela Região Portuária. Fomos convidados para o ArtRua de 2015 e lá, pela primeira vez, vendemos um quadro. Um não, todos. Acompanhei de perto a transformação da área. A demolição da Perimetral, a construção da orla. Agora torço muito pela vinda de mais residências para ocupar ainda mais esse espaço. Passamos o fim de semana fazendo o mural, e pude ver de perto como as pessoas realmente curtem passear por aqui”, comemora Carol.

Texto e fotos: Clarice Tenório Barretto